Arquivo da Categoria: Xavier e Goya

De que tamanho são os teus sonhos?

Nada impede Xavier de Sonhar… Nada!
Apesar de pequeno, os seus sonhos são do tamanho da árvore Polón.
Teimoso que é nada o fará parar.
Mas cuidado, os sonhos de uns são o pesadelo de outros.
Sabe bem ilustrar livros assim.
“Xavier e Goya – A dança dos pássaros das ilhas” Um conto de Abraão Vicente

Xavier e Goya from Pedro Brito on Vimeo.

Os pássaros, por fim.

Foram tantos dias a observar pássaros. Uns mais tímidos que outros, outros cheios de cor, mais outros camuflados na vegetação circundante.

captura-de-ecra-2016-10-2-as-15-50-14
Mas todos eles encantados por uma música que se ouve, vinda não se sabe de onde.
Tchotas, corvos negros, garças brancas, calhandras do ilhéu raso e bandos de “João Pretos”, e tantos outros pássaros encantados, ali para os lados da Boa-Entrada.
Representei todos estes pássaros com um olhar enfeitiçado, que naqueles instante não eram donos de si.

captura-de-ecra-2016-10-2-as-23-42-31 captura-de-ecra-2016-10-4-as-16-01-26 captura-de-ecra-2016-10-5-as-16-17-43

Memória visual

Mais do que domínio técnico, desenhar é sobretudo um exercício de observação. Não é por acaso que, na falta de um suporte de desenho ou um qualquer meio de registo, a memória visual é de extrema importância. Podem passar horas, dias até, quando estamos de novo no atelier de trabalho, fechamos os olhos e aquelas imagens que registamos surgem a nossa frente comandando a mão quase sem hesitação.

Depois de tantos pássaros observar agora é tempo de desenhá-los. Preciso de largas dezenas a freneticamente entre os ramos de árvore. É assim o feitiço de Xavier!